Atenção futebol brasileiro: LUGAR DE DENTISTA É DENTRO DO CAMPO

E-Book Gratuito – Odontologia do Esporte
17 de agosto de 2016
Quando procurar um Especialista em Odontologia do Esporte?
28 de março de 2017

Atenção futebol brasileiro: LUGAR DE DENTISTA É DENTRO DO CAMPO

O jogador Amaral do Coritiba pelo campeonato brasileiro sofreu um traumatismo orofacial, o atleta fez o gol da partida contra o Sport Recife e a felicidade depois virou preocupação. Em um lance típico do futebol o traumatismo o tirou da partida. Estes eventos não são aleatórios e acontecem com grande frequência nesta modalidade esportiva. Quem não lembra do atleta do Grêmio Bolaños que sofreu uma fratura da mandíbula aos três minutos de jogo no clássico grenal.

Foram 6 anos acompanhando de perto está modalidade, no Coritiba respondi pelo trabalho odontológico de 2008 a 2014. Posso relatar outros traumatismos orofaciais: Leandro Donizete fratura dentária em jogo contra o Santos, no Santos nosso goleiro Vanderlei fraturou quase todos os ossos da face, outro jogador que passou pelo Coritiba, Sergio Manoel, fratura de zigomático e arco superciliar e poderia listar muitos outros em uma lista interminável. Hoje a Odontologia do Esporte já é uma especialidade reconhecida e será que neste trabalho de urgência ela não é fundamental?

Vamos aos fatos, um cirurgião dentista contribuiria muito no diagnóstico da fratura da mandíbula do jogador bolaños e talvez com esse diagnóstico precoce o jogador não jogaria mais 42 minutos com uma fratura completa da mandíbula. Vários casos de avulsão quando nosso dente sai da boca durante o impacto poderiam ser evitados e quando não evitados suas consequências seriam mínimas. O dentista é o profissional que recoloca o dente na boca do atleta e assim pode salvar este dente. Enquanto estava no clube eu e o doutor Daniel Bonotto coordenamos o pronto atendimento realizado pelo curso de especialização em odontologia do esporte no estádio Couto Pereira durante os jogos do clube. Nosso trabalho acontecia atrás de um dos gols e estávamos preparados para qualquer intercorrência. Sabe qual é o lugar do dentista em um jogo de futebol? O lugar do dentista é ao lado do médico no banco para auxiliar no pronto atendimento, o trabalho do médico é fundamental mas contribuiríamos muito visto a elevada quantidade de traumatismos orofaciais. Sabe a fratura do atleta Amaral, poderia facilmente ser evitada com o uso de um protetor bucal adequado. O uso do protetor gera uma economia financeira para os clubes e uma segurança para o atleta. O trabalho preventivo sempre é a opção mais barata. O atleta saiu de campo foi encaminhado ao hospital fez o procedimento necessário, gerou custos para o clube, se ausentou de treinamentos importantes prejudicou o clube por não estar a disposição do treinador e a si mesmo por não poder voltar aos treinos. A integração interdisciplinar é fundamental o departamento médico do clube encaminhou o atleta para a doutora Luciana Signorini especialista na reabilitação deste tipo de traumatismos e após estabilização o atleta foi encaminhado para confecção de um protetor bucal para liberar o atleta nos treinamentos com bola. Neste caso o protetor não é só preventivo mas sim um tratamento coadjuvante pois auxilia na manutenção dos dentes em sua posição além de ter sido confeccionado de uma forma específica com um reforço na área da fratura para minimizar possíveis impactos.

meio-amaral

O trabalho do dentista do esporte está além das quatro linhas, nosso trabalho pode devolver antecipadamente o atleta aos treinamentos e jogos como neste caso. Lembram do caso do Sergio Manoel que comentei, após a fratura o clube queria seu retorno aos treinos e aos jogos, sabem que possibilitou o seu retorno precoce? Um dentista especialista em odontologia do esporte chamado Márcio Gomes de Goiânia ele junto com a doutora Neide Coto e doutor Reinaldo Brito que fazem parte da equipe da USP confeccionaram uma máscara facial e atleta voltou a jogar.

No Botafogo o departamento odontológico coordenado pelo doutor Gustavo Ferreira já recolocou vários atletas nessas condições a campo apresentando um suporte odontológico de excelência. Esse trabalho acontece em outros clubes como no Atlético Mineiro com a Equipe do Doutor Marcelo Lasmar, no Ceará com a equipe do doutor Antônio Teixeira, no Sampaio Correa com o especialista da área o doutor Thiago Quirino, no ABC com o doutor Hilton Gurgel, no Santa Cruz com a equipe do Doutor Antônio Salgado, no Vasco da Gama com o doutor Leandro e todos estes grandes profissionais deveriam atuar também dentro de campo no banco de reserva junto aos médicos dos respectivos clubes. Atenção confederação brasileira de futebol lugar de dentista também é dentro de campo em pró a seguridade e prevenção de nossos atletas.

 

 

 

Eli Luis Namba

Presidente da Comissão de Odontologia do Esporte do CRO-PR.

Coordenador do 1º curso de Especialização de Odontologia do Esporte do Brasil.

Mestre em Odontologia pela PUC-PR.

Especialista em Medicina e Ciências do Esporte pela Universidade Positivo (UP)

2 Comentários

  1. Carmen disse:

    Fantástico ! Falou tudo Dr Eli Namba . Parabensss sempre pela iniciativa e a luta incessante pela odontologia do esporte .

  2. Rogerio Bicalho disse:

    Parabéns a todos. Devo lembrar aos colegas que não só devemos nos preocuparmos com o atendimento emergencial. Dentes traumatizados precisam de acompanhamento clinico-radiografico por longos período na prevenção das seguelas tardias que podem acontecer com o temps.(reabsorçoes, necroses pulpares, metamorfose cálcica, etc)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *