Tudo o que você precisa saber sobre Odontologia do Esporte

Proteja seu sorriso, abrace esta causa.
12 de agosto de 2016
Nutrição e a Odontologia do Esporte qual a sua relação?
12 de agosto de 2016

Tudo o que você precisa saber sobre Odontologia do Esporte

Qual o papel de um dentista especializado em odontologia do esporte?

O papel do Cirurgião Dentista especializado em Odontologia do Esporte é realizar um trabalho preventivo com atletas, tanto profissionais como amadores, levando em consideração as particularidades fisiológicas do esporte suas regras e a modalidade praticada.

Quais são os cuidados que os esportistas devem ter com relação á saúde bucal?

Para o atleta de alto rendimento o equilíbrio e a manutenção desta homeostase do organismo é fundamental. Diferente das outras profissões o instrumento de trabalho do atleta é o seu próprio corpo, sendo assim alterações bucais podem interferir no seu dia a dia. O trabalho preventivo é fundamental para o atleta. Uma pericoronarite, uma inflamação ou infecção podem acarretar na ausência em treinamentos ou as vezes até mesmo em importantes competições. Em esportes coletivos estas ausências são suprimidas pela substituição do atleta, mas em esportes individuais isso não acontece. Imaginem que alguns atletas realização muitas vezes uma preparação de 4 anos para participar de uma única prova olímpica, e um problema bucal, não pode ser responsável por interferir na carreira dos atletas. Por isso os protocolos de atendimento na Odontologia do Esporte se difere um pouco da Odontologia convencional.

No quesito de saúde bucal, quais são os principais motivos que podem comprometer o rendimento de um atleta?

São vários os motivos que podem comprometer o rendimento de um atleta. Por isso é fundamental para o profissional da área apresentar um bom embasamento sobre fisiologia do exercício e das áreas interdisciplinares que permeiam o atleta. Por exemplo, ausências dentárias podem comprometer o processo de mastigação e trituração dos alimentos, e desta forma o resultado final do processo nutricional pode resultar em uma quantidade de energia insuficiente para realizar determinada atividade ocasionando em alguns casos fadigas precoces da musculatura esquelética. Alimentos que chegam em pedaços maiores dificultam a absorção e a transformação energética. A tão estuda síndrome do respirador bucal que muitos atletas apresentam, também podem causar alterações em atividades aeróbicas de alta intensidade diminuindo o consumo máximo de oxigênio e consequentemente o seu rendimento. Mas em atividades isso acontece? Aí retomamos a importância do estudo da fisiologia do exercício que com toda certeza é a base para um trabalho específico com atletas na Odontologia.

Quais os principais traumas bucais que esportistas têm? 

Os principais traumas são os traumas orofaciais e dentários ocasionados principalmente em esportes de contatos. A literatura com seus levantamentos epidemiológicos conseguem ainda diferenciar esses traumas de acordo com a modalidade praticada. O grande problema que esses traumas mesmo relatados na literatura muitas vezes são negligenciados por serem encarados como acidentes. Se a literatura nos diz que uma pessoa que pratica uma determinada atividade apresenta uma chance de 10% maior de sofrer uma fratura dentária por exemplo este traumatismo não pode ser encarado como acidente e pode ser prevenido, pois faz parte da própria atividade. Outros traumas que apresentam grande frequência e que passam batidos em muitos casos, são os traumatismos funcionais que ocorrem pelo simples apertamento contínuo realizados pelos esportistas durante o exercício, como é o caso dos levantadores de peso. Em outubro de 2015 o doutor Daniel Bonotto e colaboradores publicaram um estudo inédito na Dental Traumatology que obteve resultados interessantes. Nesta pesquisa a incidência de Disfunções Temporomandibulares foi 50% maior em um grupo de lutadores profissionais quando comparado a amostra de pessoas que não praticavam nenhuma atividade física.

Como os atletas podem prevenir traumas e quais cuidados especiais devem ter tendo em vista sua profissão?

Como relatei na resposta anterior no esporte os traumatismos não são acidentes e podem ser prevenidos. Dentro toda a Odontologia só existe um aparato que pode prevenir estes traumatismos que são os protetores bucais. Mas mesmo assim não é qualquer tipo de protetor. O protetor de um lutador de MMA não é mesmo do levantador de peso. Um protetor bucal deve apresentar características que levem em consideração a modalidade, esporte praticado, tempo de atividade e também as contra indicações de seu uso. Você sabia que um protetor bucal inadequado pode diminuir o rendimento do seu atleta e em alguns casos aumentar a chance de fraturas de mandíbula quando mal ajustados. A classe odontológica ainda é carente de informações sobre o tema, agora com a regulamentação da especialização este problema tende a diminuir com a formação de profissionais especializados na área.

O que a regulamentação da Odontologia do Esporte por parte do CFO traz de benefício aos profissionais? Qual sua importância?

A regulamentação traz muitos benefícios como uma padronização para a formação de um profissional capacitado no atendimento do atleta. A sua importância resulta no atendimento adequado que transcende os conhecimentos adquiridos em cursos de graduação, pois a odontologia do esporte é a área da Odontologia que apresenta dentre todas as áreas a maior relação interdisciplinar. A odontologia pode interferir na preparação física, na psicologia do atleta, na sua nutrição, na recuperação de lesões musculares, na conduta terapêutica. A sua regulamentação também estimula as universidades a tornarem a área parte da grade curricular das graduações como já acontece em algumas instituições de ensino.

Quais as áreas que um dentista especializado em odontologia do esporte pode atuar? Como é este mercado de trabalho? 

O dentista especialista em Odontologia do Esporte pode atuar em qualquer lugar que apresente uma atividade esportiva profissional ou amadora tanto na prevenção quanto nos atendimentos de urgências que envolvem estas atividades. Com a busca de uma melhor qualidade de vida as pessoas a cada dia buscam mais a prática de atividades físicas. Façam um levantamento de quantas modalidades existem, quantos clubes tem um profissional capacitado para atuar na área? Quantos pessoas praticam algum tipo de atividade física? Temos um mercado emergente carente de profissionais capacitados o que nos oferece um mercado ímpar para o engrandecimento da odontologia do esporte e consequentemente da própria odontologia.

 

 

 

AUTOR

Eli Luis Namba

Doutor e mestre em Odontologia pela PUC-PR

Especialista em Medicina e Ciências do Esporte pela UP.

Coordenador da Especialização em Odontologia do Esporte da UP

Vice presidente da Academia Brasileira de Odontologia do Esporte (ABROE)

Autor do Livro Odontologia do Esporte: Um novo caminho, uma nova especialidade e do livro Protetores Bucais Esportivos: tudo que o cirurgião dentista precisa saber.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *